Skip to main content

StarCraft 2: as lições de negócios que um jogo de estratégia em tempo real pode dar aos empreendedores

StarCraft 2 é um game de RTS que, além de fazer sucesso entre os gamers, também é utilizado como fonte de inspiração e aprendizado por muita gente no mundo dos negócios.

A relação entre o universo gamer e o mundo dos negócios é muito mais estreita do que a maioria pensa. Cada vez mais pessoas têm se dedicado a enxergar os videogames como mais do que simples entretenimento, e muitos empreendedores de sucesso já falaram abertamente sobre as lições e habilidades que aprenderam jogando.

Um desses empreendedores é o alemão, radicado no Canadá, Tobi Lütke, CEO da companhia de e-commerce Shopify e fã declarado de StarCraft 2. 

Starcraft 2 é um jogo de estratégia em tempo real (RTS – Real Time Strategy) desenvolvido pela Blizzard Entertainment, a mesma por trás de fenômenos como World of Warcraft, Diablo e Overwatch. Ambientado em um futuro distante, o game retrata a batalha de três espécies diferentes pela dominação galáctica.

O que essa premissa tem a ver com e-commerce e com o mundo dos negócios em geral? Tudo, e é isso que vamos mostrar nos próximos parágrafos.

Pavimentar seu próprio território pode ser mais eficaz do que tentar derrotar os chefões do mercado

StarCraft 2: as lições de negócios que um jogo de estratégia em tempo real pode dar para os empreendedores
Imagem: Nongaap Investing

Como vimos acima, um dos maiores entusiastas do StarCraft 2 no meio corporativo é Tobi Lütke, co-fundador e mente por trás da Shopify. Criada em 2006, a Shopify é uma empresa que fornece uma plataforma on-line com todos os recursos necessários para a criação e gestão de uma loja virtual.

Esse modelo de negócios pode ser comparado à estratégia dos Zergs de StarCraft 2. No jogo, essa espécie de monstros alienígenas é conhecida por espalhar uma substância escura chamada creep, sobre a qual são construídas e alimentadas suas estruturas (lojas, fábricas e etc). 

Além disso, a creep impede que espécies rivais (concorrentes) construam suas estruturas nos arredores e torna os Zergs mais territorialistas e difíceis de conter seu crescimento no mapa.

A analogia é simples: a Shopify, por meio de sua plataforma (creep), “se prolifera” pelo mercado (mapa) ao permitir que todo o tipo de empresa construa e alimente sua própria loja virtual interligando as vendas em sites parceiros como Amazon, Mercado Livre, Google Shopping, eBay e etc.

Assim, a Shopify forma seu próprio exército, constituído principalmente por startups, pequenos negócios e parceiros espalhados por todo o mundo, e se fortalece, solidificando cada vez mais sua importância no setor mundial de e-commerce.

Paralelos entre o mundo virtual e o real

Tobi Lütke pode até ser o maior entusiasta de StarCraft 2 no mundo dos negócios, mas com certeza não é o único. 

Charlie Cheever, fundador do popular site de perguntas e respostas Quora, é outro exemplo de empreendedor que fala muito sobre a linha tênue entre os objetivos e mecânicas de StarCraft 2 e as necessidades e estratégias das empresas, principalmente daquelas que buscam inovar e conquistar espaço no mercado, como os pequenos negócios.

Dentro do jogo, os principais objetivos são adquirir recursos para a construção de bases e estruturas, expandir seu território no mapa e construir um exército forte o bastante para batalhar contra a espécie inimiga.

Na vida corporativa, os principais objetivos também se assemelham, que são adquirir recursos financeiros e reinvestir para construir mais e mais lojas/fábricas e expandir, posicionar e fortalecer a empresa no mercado para brigar com os concorrentes.

Trata-se de um game em que as coisas mudam constantemente. Para garantir o sucesso da sua estratégia de combate, o jogador deve estar sempre atento às ações do oponente. A ligação com o mundo corporativo é clara. 

5 lições do StarCraft 2 que podem fazer a diferença no jogo corporativo segundo Charlie Cheever

Não existe um jeito único de realizar algo

Assim como os jogadores têm diversos recursos para lidar com cada situação do jogo, empreendedores também podem ter mais de uma maneira de realizar o que precisam. Tudo depende da análise e do contexto da situação.

O microgerenciamento pode fazer a diferença nos momentos mais críticos

Ainda que a macro-estratégia costume ser mais importante na maior parte do tempo, a atenção voltada para as micro tarefas pode representar toda diferença em momentos de grande desafio, seja em uma partida de StarCraft 2 ou em uma situação crítica de negócios.

A sucessão de micro tarefas bem executadas em consonância com a macro-estratégia resultam numa presença de mercado altamente competitiva.

Pessoas diferentes têm habilidades diferentes

Na vida real do mundo corporativo, muitas vezes nos deparamos com pessoas talentosas que são excelentes em alguma habilidade específica e automaticamente assumimos que tais pessoas são boas em tudo o que se propuserem a fazer. Porém, todo gestor sabe que raramente é o caso.

Em StarCraft 2, um jogador tem à disposição um grande número de unidades para formar seu exército. Cada uma dessas unidades possuem características próprias que as tornam úteis em situações específicas do game, mas não em todas. Por exemplo: unidades do tipo immortals são ótimas para batalhar contra tanques, mas incapazes de derrotar um banshee. 

A gestão de pessoas em uma empresa funciona de forma parecida: os requisitos e aptidões mudam de posto para posto e é por isso que a análise minuciosa de currículos e perfis é um processo básico de qualquer processo de recrutamento.

Porém, o que muitos gestores não se atentam é que o candidato ideal pode vir de onde menos se espera.

Em outubro de 2019, um estudante de ciências da computação da Universidade de Washington recorreu ao antigo Twitter (atual X) para buscar oportunidades de estágio como engenheiro de software.

A postagem chegou a ninguém menos que Tobi Lütke, que, ao descobrir que o jovem também era um jogador assíduo de StarCraft 2, não pensou duas vezes: ofereceu a ele uma oportunidade no programa de estágio da Shopify. 

Por isso, é importante fazer igual aos bons jogadores de StarCraft 2: selecionar a pessoa certa para a posição ou situação em que ela mais terá chances de dar certo.

Talento é importante, mas não funciona sem esforço

É muito comum acharmos que alguém bem-sucedido conseguiu seu espaço apenas por causa do talento.

Mas ainda que a aptidão seja importante, ela sozinha não é a chave para o sucesso. Os gamers, principalmente os profissionais, sabem disso muito bem e estão sempre dispostos a se esforçar, se empenhar e praticar para evoluir cada vez mais suas hard skills e soft skills.

Timing é tudo

Um dos segredos-chave do StarCraft 2 é realizar as ações na hora certa para obter a maior vantagem possível sobre seu oponente. Se uma atitude não for tomada no tempo certo, não há como voltar atrás. Assim também é a administração de uma empresa.

Como você viu, um jogo de estratégia em tempo real como StarCraft 2 pode representar muito mais do que um entretenimento passageiro. Além de serem um estilo de vida e uma paixão para muitas pessoas, os videogames também são uma poderosa ferramenta educacional e de negócios.

Isso porque ao jogar, treinamos nossa mente para fortalecer e desenvolver soft skills como foco, atenção, raciocínio, competitividade, adaptabilidade, resiliência, multiplicidade de tarefas e pensamento estratégico. 

Mais do que isso: quanto mais se joga, mais se consegue traçar paralelos entre o mundo dos jogos e o mundo real. O que isso gera na prática? Mais criatividade, mais insights e até mesmo inspirações de estratégias, processos e ações para serem implementadas na rotina empresarial. 

E você, também já aprendeu alguma lição valiosa para os seus negócios enquanto jogava um videogame? Conte nos comentários para a gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *