Skip to main content

Jogos educacionais – veja o que são, conheça 8 exemplos e entenda por que é benéfico utilizá-los no processo de ensino e aprendizagem

Jogos educacionais são ferramentas capazes de revolucionar a forma de ensinar e aprender, tornando-a uma experiência verdadeiramente motivadora.

Quando falamos em jogos, uma grande parte das pessoas pensa logo em entretenimento e diversão. Porém, o universo dos games vai muito além disso. 

Há um segmento de extrema importância na indústria gamer que se dedica a criar títulos cujo objetivo principal é mais ensinar do que divertir, ou melhor, ensinar divertindo. Estamos falando do mercado de jogos educacionais.

Jogos educacionais são uma ferramenta de aprendizado poderosa.

Jogos educacionais existem em diversos formatos, criados para atender às mais diversas necessidades de aprendizagem. E ao contrário do que podem pensar muitos, essa metodologia de ensino não é efetiva somente para crianças e jovens. Adultos também podem se beneficiar, e muito, do aprendizado via jogos.

No artigo de hoje, vamos dissecar os diferentes tipos de jogos educacionais e mostrar por que eles podem ser tão importantes para a jornada de aprendizado. Valendo!

Os 8 tipos mais comuns de jogos educacionais

1) Quizzes

Os famosos jogos de questionário têm como objetivo principal testar o conhecimento e o entendimento do jogador por meio de perguntas de múltipla escolha. Seu maior benefício é o fato de ajudarem a desenvolver soft skills de pensamento crítico, além de serem úteis na hora de reiterar conceitos.

2) Jogos de simulação social

São os games que simulam situações da vida real, como gerenciar um negócio, administrar uma cidade ou até mesmo realizar ações cotidianas. Eles são especialmente valiosos para o ensino de negócios, já que ajudam a treinar habilidades como tomada de decisões e trabalho em equipe, além de facilitarem o entendimento de sistemas muitas vezes complexos.

3) Quebra-cabeças e jogos de resolução de problemas

Pensamento lógico, resolução de problemas e planejamento estratégico são as skills mais postas em práticas neste tipo de game. Por meio desses desafios, se desenvolvem habilidades de raciocínio e pensamento crítico.

4) Jogos matemáticos

O ensino e a absorção de conceitos matemáticos é um desafio comum para muitos educadores e alunos. Nesse contexto, os jogos educacionais baseados em conceitos e operações com números são de extremo valor, pois tornam o aprendizado mais dinâmico, interativo e leve. 

5) Jogos de ensino de línguas

Além de aumentar a nossa bagagem de vida, conhecer outros idiomas é uma das hard skills mais valorizadas pelo mercado de trabalho, sendo fundamental para ocupar alguns cargos.

Entretanto, não são todos os que têm facilidade para aprender línguas estrangeiras. Jogos educacionais focados no ensino de idiomas são uma maneira didaticamente lúdica de aprender noções de gramática, sintaxe, vocabulário e pronúncia.

6) Jogos criativos e artísticos

Criatividade, imaginação e expressão artística também são elementos muito importantes para a construção da identidade humana. Esse gênero de jogo educacional costuma ser utilizado para despertar a capacidade de expressão e motivação por meio de atividades que envolvem desenhos, música, contação de histórias, etc.

7) Jogos de ciência

São jogos formulados com base em conceitos e experimentos científicos e tecnológicos. Oferecendo experiências práticas e virtuais, eles promovem e impulsionam o entendimento do aluno sobre o universo da ciência.

8) Jogos de história e geografia

Por fim, temos os jogos que fazem o estudante/jogador mergulhar em cenários históricos e geográficos, encorajando-os a explorá-los. Mapas interativos e tours virtuais são alguns dos recursos utilizados por esses games para ensinar sobre outras culturas e eventos históricos e importantes.

Apesar de esses serem os tipos mais populares de jogos educacionais, eles não são os únicos. Além disso, um único jogo pode incorporar elementos de diversos gêneros. Tudo depende do objetivo que se busca alcançar.

Por que utilizar jogos educacionais no processo de aprendizado

Jogos educacionais não são exatamente uma metodologia nova. Porém, sua popularidade tem sido maior do que nunca, por diversos motivos. 

Os benefícios da utilização desses games se estendem tanto aos educadores quanto aos alunos, independente da idade. Alguns dos principais são:

Melhora no engajamento e na motivação

A capacidade de cativar os estudantes é uma das características mais únicas dos jogos educacionais. Por meio de gameplays interativos, imersivos e divertidos, é possível trazer os alunos para dentro do processo de aprendizagem de uma forma mais ativa e lúdica. 

Aprendizado personalizado e colaborativo

Como pontuamos anteriormente, muitos jogos educacionais são calcados no trabalho em equipe e na colaboração. Essa é uma soft skill importante em quase todas as esferas da vida, mas é especialmente relevante no mercado de trabalho. Saber se comunicar e cooperar com o outro nem sempre é algo simples de se aprender, e os jogos podem dar um forte impulso.

Além disso, os jogos permitem que o estudante evolua no seu próprio ritmo. Por meio de feedbacks personalizados e algoritmos de aprendizagem maleáveis, é possível acolher diferentes tipos de aprendizagem e permitir que cada aluno aprenda por igual, do seu jeito.

Retenção do conhecimento

Por apresentarem o conteúdo de uma forma interativa e divertida, os jogos educacionais são uma ótima saída para quem deseja ou precisa fortalecer a memorização do que é ensinado.

O segredo é simples: quando o aluno interage diretamente com os conceitos aos quais está sendo exposto, seu cérebro recebe um estímulo maior para guardar aquela informação, fazendo com que ela seja retida por muito mais tempo.

Aprendizado na prática

Um dos melhores recursos oferecidos pelos jogos educacionais é, sem dúvida, a possibilidade de aplicar e testar na prática os conceitos que estão sendo aprendidos.

Seja resolvendo problemas matemáticos, administrando um negócio virtual ou explorando um mapa histórico, a realidade é uma só: jogos são um ambiente instigante e, acima de tudo, seguro para que os estudantes testem e tenham real dimensão daquilo que aprenderam.

Por onde começar a incluir jogos educacionais na sua metodologia

Apesar de os jogos educacionais trazerem muitos benefícios, é preciso cautela, planejamento e pesquisa na hora de adotá-los. 

Antes de tudo, é preciso ter em mente que nem todo jogo é adequado para todo contexto. Em tópicos anteriores, mostramos que os jogos educacionais existem dentro de diversos gêneros e contextos. Antes de escolher algum para utilizar em sala de aula, o educador deve primeiro analisar o currículo já existente e tentar encontrar um título que de fato tenha um valor educacional que se adeque aos seus objetivos. Em outras palavras, é o jogo que deve se adaptar ao currículo, e não o contrário.

Outro ponto a ser levado em consideração é a faixa etária da turma ou grupo que será exposto ao jogo. Games muito simples ou fantasiosos podem não ter tanto apelo com alunos mais velhos, enquanto crianças certamente terão dificuldades em lidar com um título complexo demais.

Além disso, também é necessário avaliar se os custos daquele game cabem no orçamento disponível. Apesar de existirem jogos educacionais gratuitos, também há outros que precisam ser comprados ou assinados, o que faz com que o lado financeiro se torne mais um elemento a ser colocado na balança.

Uma vez que o jogo foi adotado, o trabalho ganha outros focos. Utilizar um jogo educacional implica, também, em guiar e acompanhar a trajetória do aluno com aquele game. É papel do educador tornar a experiência ainda mais instigante para o usuário, promovendo discussões e fazendo ligações entre o jogo e as aplicações daqueles conceitos no mundo real. 

Jogos educacionais populares

Agora que você já entendeu o conceito de jogo educacional, é hora de conhecer alguns exemplos disponíveis no mercado. 

Minecraft Education Edition

A versão educacional de Minecraft é um exemplo popular.

Você sabia que um dos jogos on-line mais populares da atualidade possui uma versão especial voltada para fins pedagógicos? Na edição educacional de Minecraft, o usuário constrói e explora mundos virtuais enquanto treina suas habilidades criativas, colaborativas, mediadoras e de pensamento crítico.

Duolingo

Muitos podem até não perceber, mas o bem-sucedido aplicativo de ensino de idiomas também é um jogo. Os elementos da gamificação estão todos ali: subida de níveis, selos de recompensa, interatividade. Com Duolingo, a experiência de aprender uma nova língua se torna muito mais cativante e fluída. 

Dragonbox

Voltado para o ensino de matemática, Dragonbox ensina os conceitos dessa área do conhecimento por meio de quebra-cabeças e desafios. Seu maior diferencial está na forma com que o jogo simplifica ideias e equações muitas vezes complexas, tornando a tão temida matemática mais acessível e prazerosa.

Scribblenauts

Esse jogo de título inusitado é um quebra-cabeças que visa desenvolver o pensamento crítico. Aqui, o jogador controla um personagem que carrega um caderno em que tudo o que é escrito é inserido no universo do jogo e deve ser utilizado para resolver os desafios. É um grande exercício de criatividade, resolução de problemas e até mesmo de incremento de vocabulário.

Geoguesser

Nesse jogo, os usuários são desafiados a identificar locais por meio de imagens capturadas pelo Google Street View. Além de conhecimentos geográficos, ele também ajuda a aprimorar as soft skills de pensamento crítico e resolução de problemas.

TypingClub

Digitação pode soar como uma habilidade um tanto quanto antiquada aos ouvidos de muita gente, principalmente dos mais jovens. Porém, saber digitar no teclado de um computador de maneira veloz e com o mínimo de erros possível ainda é uma hard skill básica no meio profissional. Esse jogo oferece exercícios interativos e divertidos para tornar o aprendizado dessa skill mais motivador e atrativo.

Jogos educacionais existem não para substituir, mas para complementar e fortalecer as metodologias de ensino tradicionais. Sua utilização deve ser, acima de tudo, estratégica e com a intenção de dar ainda mais sentido ao aprendizado. 

Dinâmicos por natureza, eles promovem uma experiência de aprendizagem verdadeiramente imersiva. Além disso, eles são, comprovadamente, uma ferramenta poderosa para impulsionar a compreensão, o engajamento e a retenção do conteúdo ensinado.

Como você pôde ler neste artigo, os jogos educacionais, quando bem empregados, são capazes de revolucionar a forma de ensinar no mais amplo dos sentidos. Eles podem ser a solução para um dos desafios mais frequentes na rotina de qualquer educador, professor, treinador ou qualquer outra nomenclatura que se utilize para designar quem ensina: a falta de motivação e engajamento dos alunos.

Referência: What Are Educational Games

Graduado em Publicidade e Propaganda, atua desde 2018 como redator de marketing, conteúdo, mídias sociais e publicidade. Possui em sua bagagem passagens por importantes agências e empresas, onde pôde ter contato com diferentes mercados e temas. Atualmente, cria conteúdos sobre gamificação para o blog Fapuga News.
Veja mais Noticias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *